sábado, 26 de dezembro de 2009

Conversa Tranquilizadora à Vinda do Porto

Oi oi :)

Bem, hoje de manhã tive uma consulta na Dentista, no Porto. Fui lá para ajustar o aparelho, fiquei uns tempos sem lá meter os pés e o que outrora foram progressos, já não o eram.

Enfim, depois da consulta, pedi à minha mãe para passarmos pelo Norte Shopping(1), para eu ver se encontrava um casaco que me agradasse (visto que recebi um dinheirinho extra agora no Natal), que fosse ligeiramente fino, e que não me fizesse sobressair os ombros. Queria um casaco que não fosse masculino (odeio), mas obviamente que também não podia ser feminino, teria de estar numa posição mais neutra.


Andámos por lá à procura, percorremos várias lojas, poucos foram os que satisfizeram a minha vontade.
Começávamos pela secção masculina, mas depressa saíamos, nada me correspondia. Seguíamos para a secção feminina, e a certa altura, deparei-me com a minha mãe a ser a mais despachada a tomar a iniciativa de procurar nessa secção.
Aliás, ela parecia bem mais à vontade do que eu.

Os únicos dois casacos perfeitos que encontrámos não eram assim tão perfeitos. Tanto é, que nem trouxe nenhum: o primeiro era comprido demais, o segundo era curto demais.
Enfim, saí de lá com uma frustração daquelas.

De viagem de regresso a Aveiro, calhou em conversa o decorrer das consultas no Hospital de São João e, posteriormente, o tratamento hormonal.

A minha mãe questionou-me sobre quando iria iniciar o tratamento, ao que respondi "Quando vocês autorizarem", expondo-lhe também a vontade da minha médica de começar o mais depressa possível.
Ela respondeu dizendo que me dava autorização, e que o meu pai também a daria.
"Tu é que tens de estar preparado", disse ela.
Daí discutimos a necessidade e as vantagens de iniciar o tratamento o mais depressa possível, mesmo quanto a entrar para a Faculdade: se começar agora o tratamento, entro com um aspecto feminino, o que seria óptimo!

Ela mostrou estar muito à vontade com o assunto, talvez mais preparada para certas situações do que eu mesma. Disse que "Não vale a pena adiar com a esperança de que 'as coisas podem mudar'. Não vão mudar, temos de te ajudar, e se der para começar o tratamento já, é melhor para todos!".

A conversa deixou-me muito mais calma em relação ao assunto.
Tranquilizou-me principalmente quando ela disse que "temos de falar disso à Drª na próxima consulta".

Parece que é desta!
  

6 comentários:

Pinkie Bat on 27 de dezembro de 2009 às 16:32 disse...

:) fico muiiiito feliz por ti!^^^
espero que comeces o tratamento o mais rápido possível!

Andreia on 27 de dezembro de 2009 às 17:00 disse...

Hello ^^

Obrigada pelo comentário :P
Eu também espero que dê para começar o mais rápido possível.
Sinceramente, acho que até já estou a ganhar esperança nas mudanças que o tratamento poderá provocar :D

Beijinhos para ti :*

Mariana on 29 de dezembro de 2009 às 15:40 disse...

Olá :)
Descobri o teu blog por mero acaso, e a verdade é que me prendeu.
Tens 16 anos, podes ser nova, mas a coragem e força que tens sao infinitos, nao é qualquer pessoa que se predispoe e aguenta o dia-a-dia que tu tens.
Nao ligues aos preconceitos, sao pessoas que ainda nao sabem quem sao e por isso ocupam-se a viver a vida dos outros, ao invés de ti, que sabes muito bem o que queres :)

Força, e tens aqui outra seguidora assídua! :D

beijinhos *

Andreia on 29 de dezembro de 2009 às 15:50 disse...

Olá Mariana! *-*

Sabes, quanto ao meu dia-a-dia, acho que acabei por me habituar. Acho que acabei por me acostumar aos olhares, aos risinhos, às atitudes estúpidas e tal.
Só quando as atitudes são mesmo mais intensas, mais directas, é que mexem realmente comigo :x

E obrigada pela visita :D

Beijinhos ^^

Mariana on 29 de dezembro de 2009 às 18:25 disse...

Percebo :s
Mas pensa positivo: sao coisas que te irão tornar muito mais forte, apesar de agora te magoarem muito e de nao as ires esquecer facilmente.
E ja sabes, se precisares, tens aqui uma 'amiga virtual' :)

Andreia on 29 de dezembro de 2009 às 18:39 disse...

Exactamente :)

Muito obrigada pelas tuas palavras, e volta mais vezes ^^

Enviar um comentário

 

Autora

A minha foto
Sou uma Rapariga Transexual, de 17 anos, numa luta pela sua identidade. Sou sensível, afectuosa, desprotegida, mas lutadora. A minha vida é feita de sonhos e esperanças, mas quero acreditar que um dia vou poder viver como qualquer outra pessoa. Quero acreditar que daqui por pouco tempo serei capaz de ME ser, por inteiro!

Translator

I'm so sorry if this translator is stupid and makes non-sense sentences, but it's the best I have to offer.

Visitas

Desde 09/10/09


Seguidores