sábado, 3 de julho de 2010

"Why is Angelina turning Shiloh into a boy?"

Decidi pensar e comentar um assunto que tem vindo a ser muito discutido, e sobre o qual já encontrei referências em vários blogs.

O assunto em questão é Shiloh, a filha de 3 anos (pensei que fossem 4) de Angelina Jolie e Brad Pitt, que de um momento para o outro surgiu com um visual completamente masculino. O cabelo super longo e loiríssimo foi "substituído" por um cabelo curto à rapaz, e as roupas femininas foram igualmente substituídas por roupas masculinas.




Então, ao que parece, a criança começou a rejeitar coisas de menina, e começou a "exigir" que a tratassem por "John" e não por "Shiloh", para além do visual que quis adoptar.

A questão que surge é se estarão os pais a fazer bem, ao permitir que tal aconteça, e ao "fazer as vontades" à criança.
Vejo muitas falas de gente que "não saberia o que fazer" caso isso acontecesse com um(a) filho/a seu. Não saberiam se o melhor seria permitir, ou contrariar e impedir que a criança se "confunda", ou se o melhor seria tão simplesmente "deixar passar" a "fase".

É assim, das duas, uma: ou isto é uma fase, o que é completamente normal, ou então não é uma fase mas sim um problema sério que precisa ser resolvido.

A criança está na fase da descoberta, do mundo e de si própria. Sabemos que este tipo de situações que envolvem "género" são naturais na infância. Se assim for, e se ninguém intervir, ela acabará por encontrar o seu caminho por ela própria, ao crescer. Ela irá seguir segundo aquilo que ela sentir, e irá viver segundo a forma como ela se vê a ela própria.

Caso não seja apenas uma "fase", caso esta situação se prolongue com o tempo, à medida que cresce, então a situação passa a ser um assunto mais sério, que merece ajuda profissional. Ninguém pode dizer assim à partida que Shiloh realmente tenha um problema, ou que seja só uma fase, isso só se poderá ver com o passar do tempo, e com as pistas que ela for dando durante o crescimento.

Não estou a dizer que ela seja Transexual. Não estou a dizer que ela na verdade seja um menino que nasceu com corpo de menina, não é isso. Tanto pode ser, como não ser.
E desengane-se quem pensar que "Aaah, e tal, ela só tem 3 anos, não pode ter consciência disso e bla bla bla!" . Okay, talvez 3 anos seja demasiado cedo, não sabemos. Mas eu, com 5 anos já tinha plena consciência que era uma menina. Portanto, não podemos afirmar nada com certeza.


Quanto ao que se deve fazer numa situação destas, é um assunto delicado, que deve ser visto não com uma extrema seriedade, até porque pode ser somente uma fase, mas deve ser tomado em consideração.

Não se deve contrariar nem proibir a criança, porque isso só vai resultar numa frustração enorme, e numa vivência por obrigação, e isso vai-se reflectir mais tarde na vida da pessoa. Se a criança for proibida, se for contrariada e obrigada pelos pais a assumir determinada postura, isso só vai resultar numa baixa auto-estima e em insegurança durante a adolescência (e falo por experiência própria também).
E temos de ser francos, não podemos ser egoístas e inconscientes ao ponto de anular completamente uma criança. Essa atitude é do mais animalesco que pode haver.

Também não se deve incentivar a criança. Deve-se manter uma postura neutra, deve-se acompanhar, deve-se dar à criança todas as hipóteses, todas as oportunidades de escolha, e vigiar sempre.
A criança deve sentir-se livre e deve ter consciência de todas as hipóteses que lhe surgem. Só assim ela conseguirá compreender as coisas, e encontrar-se a ela própria. E assim ela não terá de passar por problemas de maior quanto a essa questão.

Portanto, pais: no fim, tudo não passa de amor. Vocês amam os vossos filhos independentemente de eles serem meninos ou meninas. É difícil mudar a imagem que têm deles, mas basta que vocês ponham os vossos sonhos e desejos a um canto, e invistam no conhecimento dos vossos filhos. Se vocês se empenharem em conhecer os vossos filhos lá no fundo, enquanto pessoas, vão perceber que tenho razão.

PS: Porque será que há tantas situações em que quando os filhos se revelam às mães (principalmente a elas, mas também aos pais), mesmo a nível de orientação sexual, elas lhes respondem que "já sabia"? Talvez por já conhecerem os filhos a fundo ;)


              

2 comentários:

2amigas on 3 de julho de 2010 às 22:16 disse...

O mundo anda a fazer disso um escândalo só por ser a filhinha dos Pitt.
Quantas meninas andam por aí que dizem que queriam ser meninos? Normalmente é só uma fase e passa. Pode não ser, mas pode ser.
Eu tenho imensos primos e quando éramos pequeninos eu era a única 'menina' porque até as minhas primas se vestiam como rapazes como os meus outros primos. Jogavam à bola e até eram confundidas com rapazes imensas vezes. Eram as chamadas 'maria-rapaz'. E nunca ninguem as obrigou a comportarem-se como umas meninas (excepto eu, que as obrigava a brincar às barbies comigo xP). Elas agora são super femininas porque foi apenas uma fase. E foram felizes! Do que valia contrariar? Nada... Só se anda a dar importância a isso porque é a Shiloh. Se alguém for as creches e anotar quantas meninas dizem que preferiam chamar-se 'João' vai ver que não são assim tão poucas. É a infância, não o fim do mundo. E se não for apenas uma fase, como aconteceu contigo, também qual é o problema? Deviam elogiar o comportamento dos Pitt, acho que, pelo que vejo, são uns pais fabulosos.

Andreia on 3 de julho de 2010 às 23:35 disse...

Hey! É verdade... tens razão.
Mas sabes, acho que até é bom que este assunto esteja a ser falado, porque assim as pessoas acabam por discutir o assunto e compreender como é que as coisas devem ser. Porque acredita, há muita gente que tenta impor à criança um comportamento, e que vai contra aquilo que a criança sente, e isso tem consequências para ela.

A Angelina e o Brad neste caso estão a servir de exemplo para aquilo que se deve fazer, eles estão a tomar exactamente a atitude que se deve tomar. É de louvar a atitude deles, que é fantástica.
Mas também, convenhamos que eles estão bem preparados para este tipo de assuntos:
- a Angelina é bissexual e além disso não tem qualquer preconceito;
- o Brad Pitt, segundo li algures, teve um amigo de infância que sofria do mesmo problema que eu, portanto também está sensibilizado para esse assunto.

Enfim, mas acho que é positiva esta divulgação do caso, é bom para abrir os olhos das pessoas.

Beijos **

PS: Obrigada por seguires! ;)

Enviar um comentário

 

Autora

A minha foto
Sou uma Rapariga Transexual, de 17 anos, numa luta pela sua identidade. Sou sensível, afectuosa, desprotegida, mas lutadora. A minha vida é feita de sonhos e esperanças, mas quero acreditar que um dia vou poder viver como qualquer outra pessoa. Quero acreditar que daqui por pouco tempo serei capaz de ME ser, por inteiro!

Translator

I'm so sorry if this translator is stupid and makes non-sense sentences, but it's the best I have to offer.

Visitas

Desde 09/10/09


Seguidores